MESMO NA QUARENTENA
Óbitos por acidentes de trânsito não diminuem
Vereador André Bandeira reforçou a conscientização; Campanha começou

Por Ana Caroline Lopes/Câmara

Vereador André Bandeira (PSDB)

Crédito: Fabrice Desmonts

Vereador André Bandeira (PSDB)

Sexta-feira, 15 de maio de 2020
Mesmo com o isolamento social que, naturalmente, diminuiu a circulação de veículos, os acidentes, óbitos e as imprudências no trânsito ainda preocupam. O assunto foi tema da live desta quarta-feira (13), que integra o Programa 'Parlamento Aberto', exibida no perfil do Instagram, e que recebeu o vereador e coordenador da Campanha 'Maio Amarelo', André Bandeira (PSDB). Neste ano, a sétima edição da ação aborda o lema "Perceba o Risco. Proteja a Vida".
Na oportunidade, o parlamentar relatou encontro, ocorrido no mesmo dia da entrevista, com o secretário municipal de Trânsito e Transportes de Piracicaba, Jorge Akira, que elencou dados sobre o setor na cidade na Quarentena, captados por meio do 'Sistema Detecta'.
Bandeira citou como exemplo a Ponte Irmãos Rebouças (conhecida como Ponte do Mirante), que em fevereiro tinha o fluxo de 33,4 mil veículos por dia. Já em março, depois do decreto de Quarentena, esse número caiu para 14.657, o que equivale a 55% a menos. Em abril, entretanto, o número foi de 20,4 mil veículos por dia, o que equivale a 39% de fevereiro. Neste mês de maio, o número continuou a subir, numa média de 23.630.
“Isso é muito preocupante, pois estamos em período de isolamento e se pegarmos outras avenidas que já eram movimentadas na cidade, veremos que o número já voltou a ser igual a fevereiro, ainda quando não tinha o período de Quarentena”, salientou. Nos três primeiros meses deste ano, em Piracicaba, houve o mesmo número de óbitos em acidentes de trânsito de 2019, ou seja, 12, sendo quatro em cada mês.
Desse total, como citou Bandeira, cinco foram pedestres, três com automóvel, três com motocicleta e um sem definição. “É muito triste vermos esses dados sem melhora em relação ao ano anterior”. Em relação ao Estado de São Paulo, o vereador trouxe alguns números registrados pelo InfoSiga, em comparação aos três primeiros meses do ano passado.
Nesse ano, o número de acidentes não fatais foi de 13.165, já em 2019 o número era 14.823. Os acidentes fatais também foram menos do que no ano passado, sendo 384 este ano e 404 em 2019, porém demonstram que não caíram proporcionalmente ao isolamento social, que chegou, em média, a 50%, conforme o Sistema de Monitoramento Inteligente.
De acordo com o governo de São Paulo, os acidentes nas rodovias diminuíram na Quarentena. Caiu 46,7%, recuando de 876 para 467, respectivamente, antes e depois do isolamento. O mesmo ocorreu nos feriados: 454 antes e 250 depois do período.
Porém, mesmo com a redução desses números, houve mais óbitos derivados de acidentes no ano de 2020 do que em 2019. De janeiro a março, foram registrados 453 óbitos, já no ano passado esse número era 429. Normalmente, os acidentes, quando acontecem, como reforçou Bandeira, têm um índice de fatalidade muito grande.
“Menos veículos circulando, o número de acidentes tende a ser menor. Porém, acaba tendo mais imprudência. As pessoas pensam que, por não ter gente na rua, não é necessário respeitar o sinal vermelho, ultrapassam pelo lado direito e não param no 'Pare'”, contou. Isso se deve ao fato, como reforçou o parlamentar, de que muitos estão trabalhando com entregas em domicílio (Delivery), já que não podem abrir o comércio, e muitas dessas imprudências são causadas por motociclistas. 
“É importante que se forme forças com todas as Secretarias, Polícias e Guardas Municipais para buscar a diminuição de acidentes e fatalidades no nosso trânsito. Ainda carregamos os números de pior país do mundo em acidentes e vítimas”, destacou.
O parlamentar relembrou que o lema da 7º Campanha do Maio Amarelo vai de encontro ao momento atual da pandemia do Coronavírus, em que há a necessidade de união de todos em notar a situação e proteger o outro. Ele contou que a atuação da Campanha não é como nos outros anos, em que se levavam panfletos nos semáforos, porém há a necessidade do uso de mecanismos como a internet para propagar as informações.
O site da Campanha 'Maio Amarelo' disponibilizou artes em tamanhos para Instagram e Facebook para que todos possam usar e compartilhar. "Quanto mais pessoas conseguirmos abordar e chegar virtualmente, iremos fazer elas chocarem e perceber que a atitude dela faz a diferença, seja como condutor, conduzido ou pedestre", disse.
Projeto Elevar
O vereador André Bandeira (PSDB) também falou da preocupação em torno do atendimento do Projeto Elevar, voltado às pessoas com deficiência no município, já que a Prefeitura e a empresa Via Ágil rescindiram o contrato para concessão do Transporte Público, conforme divulgação na última sexta-feira (8)
"O Projeto Elevar existe há anos na cidade e vem sendo gradativamente aumentado. É um Sistema dentro do Sistema Público de transporte em que há veículos que fazem o transporte de pessoas com deficiência, por meio de vans ou micro-ônibus", explicou. Segundo Bandeira, a decisão se baseou na queda de 80% das pessoas circulando, que gerou um déficit na empresa.
"Tivemos vários questionamentos a respeito disso, porém ao que tudo indica, a forma que a Via Ágil atende (até dia 15) continuará com uma nova empresa que irá assumir. Isso será por um processo de contrato emergencial", declarou.
O vereador reforçou que não há como se fazer uma licitação tão grande em período curto de tempo, por isso, será por contrato emergencial, por período de 60 a 90 dias, e depois disso outra licitação para contratar outra empresa para que faça esse trabalho na cidade. Outra preocupação indagada por ele foi a respeito do crédito no cartão de vale-transporte que as pessoas ainda tem.
"A condição é que a empresa assuma esse crédito e as pessoas não percam", destacou. As lives do Programa 'Parlamento Aberto' são realizadas no perfil do Instagram, que pode ser acessado em @parlamento_aberto. As entrevistas também podem ser acessadas no Canal do YouTube do Departamento de Comunicação da Câmara de Vereadores.