XV de Piracicaba

Apagão eleitoral

Presidentes do XV e do Conselho evitam falar sobre o pleito em ano decisivo para a SAF

José Ricardo Ferreira
27/04/2022 às 08:30.
Atualizado em 27/04/2022 às 08:31

O presidente do XV, Rodolfo Geraldi, acompanha treino esse ano (Mateus Medeiros/Gazeta de Piracicaba)

Após uma desclassificação sofrendo uma goleada por 5 a 1 em pleno Estádio Municipal Barão da Serra Negra para o São Bento, no jogo de volta das quartas de final do Paulistão A2, os assuntos reeleição ou apoio eleitoral passaram a ser evitados no XV de Piracicaba.

Personagens próximos ou indiretamente ligados ao pleito evitam o assunto, talvez porque o futuro se deslumbrou bastante incerto depois de mais um ano sem subir para a elite. E também porque as energias estariam concentradas na SAF (Sociedade Anônima do Futebol). O XV está na A2 desde 2017.

O atual mandatário do clube, Rodolfo Geraldi, em entrevista recente à Gazeta, deixou bem claro que reeleição é assunto fora da ordem do dia. O pleito está previsto para outubro e ocorre a cada dois anos. “Mudanças sempre vão haver, mas o nível e a mudança que irão ocorrer são o tempo que vai mostrar. Estamos trabalhando nesse sentido. Não tenho intenção de ficar e não estou preocupado em apoiar alguém. O momento não é de ficar pensando em eleição e sim trabalhar para recuperar um pouco daquilo que ficou para trás. As eleições virão e quem acha que pode fazer melhor e contribuir para a instituição realmente é a hora”, declarou Rodolfo.

Arnaldo Bortoletto, antecessor de Rodolfo e vice, também não estaria a fim de retornar ao cargo. As informações de bastidores são desencontradas, porém, apontando ora a continuidade da dupla ora o término natural da parceria. O que se comenta também é que se Arnaldo sair da diretoria, automaticamente Rodolfo deixará o XV.

Ricardo Moura, ex-diretor de futebol, também refuta a possibilidade de concorrer em outubro. Ele diz que está à disposição do clube, mas não pleiteia mais cargos diretivos. Por outro lado, pelo menos três conselheiros ouvidos reservadamente pela reportagem dizem que Moura é “candidatíssimo”.

Por fim, o presidente do Conselho Deliberativo, Luis Guilherme Schnor, o “senhor SAF”, também evita falar sobre o pleito de outubro próximo. Para ele, nesse momento o assunto eleição seria algo “muito adiantado”. “Não faz parte da pauta. O esforço hoje é o estatuto e a SAF. (Eleição) não é relevante nesse momento”, declarou essa semana à Gazeta.
Guilherme está à frente da entrada do XV no mundo da SAF, que facilita para o clube parceria com empresas. O Conselho aprovou essa possibilidade no último dia 12. No dia 10 de maio cerca de 600 sócio-torcedores dirão sim ou não para a adequação do estatuto à SAF. Guilherme também rechaça uma candidatura à presidência executiva.

Ontem, pela 2ª fase do Paulista Cup, o Sub-20 venceu por 2 a 1 o Ituano, no Barão com dois gols de Guilherme.

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Gazeta de Piracicaba© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por