NA RODOVIA

Morre terceira vítima de acidente com van na D. Pedro

Uma estudante permanece internada e família pediu transferência para Bragança Paulista

Diego Almeida/AAN
diego.almeida@rac.com.br
16/04/2014 às 21:01.
Atualizado em 27/04/2022 às 19:56

O universitário Ricardo Godoy, de 19 anos, é a terceira vítima fatal da batida de uma van que levava os estudantes de três universidades de Campinas de volta para casa, em Bragança Paulista, nesta terça-feira (15), no km 102,9, da Rodovia Dom Pedro I (SP-065), em Itatiba, com um caminhão carregado de alumínio. Godoy cursava o segundo ano de medicina veterinária na Faculdade Anhanguera, em Campinas, e estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital de Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual Campinas). A outra universitária que também tinha sido encaminhada em estado grave, segundo a Unicamp, teve melhoras no quadro de saúde e a família solicitou transferência para um hospital particular de Bragança Paulista. Na Santa Casa de Itatiba, três dos cinco estudantes permanecem internados. As outras vítimas fatais foram o motorista Marcos Corcioli, de 39 anos, e o universitário Jonas Fernandes, 24, que morreram na hora. Fernandes cursava o último ano de pedagogia na PUC-Campinas (Pontifícia Universidade Católica). Acidente Segundo a Polícia Rodoviária, o acidente ocorreu por volta das 12h15, quando o motorista da carreta estacionou irregularmente na faixa de desaceleração, que dá acesso às empresas da margem. O motorista da van, por motivos ainda desconhecidos, virou à direita e bateu na traseira do caminhão. "Mesmo esta faixa sendo praticamente inoperante o motorista do caminhão não poderia ter estacionado", informou o sargento da Polícia Rodoviária Edilson Oliveira. Ainda de acordo com a polícia, não há indícios da tentativa de frenagem, não chovia no momento e as causas mais prováveis são mal súbito ou lapso de memória. "O motorista da van pode ter confundido o local de entrada que na realidade é no km 101", informou o sargento. O representante da empresa dona da van, Josué Piza, disse que o motorista era considerado experiente e fazia o trajeto diariamente havia seis anos. "A gente não consegue entender o que aconteceu. Marcos era pastor de igreja e não bebia", informou.

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Gazeta de Piracicaba© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por