37ª Festa das Nações

Bilheterias do Engenho Central serão abertas hoje

Evento gastronômico e cultural que gera renda para entidades assistenciais

Romualdo Cruz Filho
18/05/2022 às 08:18.
Atualizado em 18/05/2022 às 08:20

Quiosque alemão ganhava os últimos detalhes ontem para receber o público a partir desta noite (Mateus Medeiros/Gazeta de Piracicaba)

“A festa da retomada". Esta é a síntese de Fábio do Amaral Sanches, presidente da Associação Cultural Festas das Nações de Piracicaba (Fenapi), organizadora da 37ª Festa das Nações de Piracicaba, sobre o evento que inicia hoje à noite no Engenho Central e vai até domingo. 

"Depois de dois anos paralisada por causa da pandemia da Covid-19, está todo mundo muito ansioso e trabalhando bastante para que tudo corra da melhor forma possível. Por se tratar de uma festa querida, acreditamos que deva ser um grande sucesso. Temos observado outras festas populares da cidade e todas estão tendo público recorde. É o que esperamos que aconteça aqui também", disse ele. 

O exercício comum entre os organizadores dos restaurantes é para encontrar atrativos que atendam dois públicos com comportamentos distintos: a família e os jovens. "Com a moçada gosta de ficar circulando, pensamos em alimentos rápidos, de qualidade, que possam ser consumidos andando pela festa. Para a família, reservamos uma área interna com atendimento de bar. Vamos servir lanches, batata recheada e sorvetes, entre os pratos principais", contou representante da diretoria da entidade Educando pelo Esporte, na coordenação do Restaurante Estados Unidos.

No Restaurante Portugal foi preparado o tradicional caldo verde, que pode ser um bom chamariz caso a temperatura caia ainda mais ao longo da semana. "Teremos dois salões, em um espaço amplo para o conforto do nosso visitante, que não vai passar frio, onde será servida também bacalhoada, salada de grão de bico, além de um bom vinho e doces típicos", disse Bruno Lopes Rosada, vice-presidente da Pastoral do Serviço da Caridade (Pasca). Ele contou que a grande novidade deste ano foi a parceria com a equipe do restaurante Quinta do Olivardo, de São Roque. "Eles vão fazer Pastel de Belém na hora, para atendimento no balcão". O quiosque Portugal é muito conhecido pelo seu bolinho de bacalhau.

No quiosque do Restaurante Alemão, coordenado pelo Lions Independência, está prevista a venda de 15 mil litros de chope, equivalente a 45 mil copos de 330ml. João Holland, da diretoria da entidade, disse que a expectativa é atender uma média de 2.000 pessoas por dia durante a semana e mais de 3.000 por dias no sábado e domingo. A arrecadação da entidade será destinada ao HFC, Lar Franciscano de Menores, entre outras.

O Restaurante Espanha está sendo dirigido este ano pela Associação Presbiteriana, que oferece serviço social a pessoas com deficiências e em situação de rua. Grasiela Penteado Faria, coordenadora da entidade, está otimista com o evento. "Esperamos tudo. Este é o nosso desafio do ano", disse ela. O otimismo total é devido ao projeto da entidade, que está em sua fase final. "Precisamos finalizar a construção da nossa sede e contamos muito com o sucesso desta festa". Os pratos para atrair o público pelo estômago são a tradicional paella de frutos do mar e duas outras que prometem: a caipira e a vegana. Haverá ainda, para os jovens em trânsito, cones de torresmo, porções individuais, além dos churros de diversos sabores.

Otimistas e cautelosos, seus organizadores não perdem por esperar. De fato, a 37ª Festa das Nações está com as horas contadas para começar e a cidade nunca deixou de corresponder ao seu fundamento social. É o encontro da família. É o encontro dos jovens. É o reencontro pós-pandemia.

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Gazeta de Piracicaba© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por