Prevenção de incêndios

Defesa Civil orienta como prevenir no período de estiagem

Operação Corta-Fogo está na fase amarela e a partir do próximo mês, junho, até outubro, será a fase vermelha

Da Redação
21/05/2022 às 08:01.
Atualizado em 21/05/2022 às 08:02

A partir de junho, operação Corta-Fogo entra na fase vermelha, com alerta máximo contra incêndios (Justino Lucente)

Não fazer fogueira, não queimar lixo, não jogar bitucas no mato. Essas são orientações básicas nessa época de estiagem para evitar incêndios, mas todo ano é preciso relembrá-las. O diretor da Defesa Civil de Piracicaba, Odair Melo, enfatiza que é necessário focar nas ações preventivas, que são a melhor maneira de combater incêndios florestais e de outros tipos, para evitar prejuízos ambientais e de saúde.

Desde abril, a operação Corta-Fogo, do Estado, está na fase amarela e a partir do próximo mês, junho, até outubro, será a fase vermelha, de alerta máximo para evitar incêndios. A operação é um sistema de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais e visa diminuir o foco de incêndio no estado, reduzir a emissão de gases de efeito estufa, proteger as áreas de cobertura vegetal, além de erradicar a prática irregular do uso de fogo, principalmente na época de estiagem.

O sistema é formado por diversos órgãos, como a Coordenadoria de Proteção da Defesa Civil (Cepdec), Corpo de Bombeiros, Polícia Militar Ambiental e Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). Nos municípios, a Defesa Civil é o órgão que dissemina informações visando aumentar a conscientização da população neste período.

“A sabedoria popular nos ensina que devemos ficar alerta em situações em que a temperatura esteja acima de 30 graus, a umidade relativa do ar esteja abaixo de 30% e a velocidade do vento acima de 30 km/hora”, frisa Odair.

Como evitar

Odair orienta que a melhor forma de evitar incêndios na zona urbana é não queimar lixo, evitar jogar bitucas acesas no mato e, em nenhuma hipótese, promover a soltura de balões, o que inclusive é considerado um crime ambiental, conforme Lei 9.605 de fevereiro de 1988.
Na área rural, as pessoas devem evitar colocar fogo na mata, porque as queimadas podem promover a extinção de algumas espécies de árvores e mesmo de animais, que acabam morrendo queimados ou asfixiados pela fumaça.

Odair lembra ainda que é valiosa a técnica de promoção nesse período a promoção de aceiros, que é quando raspa-se preventivamente uma área de vegetação de forma que se forme uma área de isolamento entre as vegetações, evitando, assim, a passagem do fogo.
Fases da Operação Corta-Fogo

- Fase verde (janeiro a março; novembro e dezembro);
A primeira etapa, entre os meses de janeiro e março, é dedicada às atividades de planejamento e início das medidas de prevenção e preparação. No final do ano (meses de novembro e dezembro) é realizada uma avaliação da temporada de incêndios e são iniciados os preparativos para o ano seguinte:

- Fase amarela(abril e maio):
Requer foco nas ações preventivas e de preparação para enfrentar os incêndios florestais. Durante os meses de abril e maio, as atividades de treinamento, capacitação, elaboração e revisão de planos preventivos e de contingência ganham prioridade;

- Fase vermelha(junho a outubro):
Entre os meses de junho e outubro é ativada a fase vermelha da Operação. As ações de combate ao fogo e de fiscalização repressiva são priorizadas e as estratégias de comunicação e campanhas preventivas ganham reforço.

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Gazeta de Piracicaba© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por