Agosto Dourado

O 6º Mamaço reuniu cerca de 200 mães e seus bebês

Evento que estimula o aleitamento materno aconteceu ontem Espaço Gare da Estação da Paulista

Romualdo Cruz Filho
03/08/2022 às 07:34.
Atualizado em 03/08/2022 às 07:34

Momento de tranquilidade para as mães e os bebês (Mateus Medeiros/Gazeta de Piracicaba)

O Espaço Gare da Estação da Paulista foi palco na tarde de ontem (3) do 6º Mamaço, uma atividade que integra a programação da Semana Municipal do Aleitamento Materno de Piracicaba (SMAM). Cerca de 200 mães participaram do encontro organizado pelo Comitê Municipal de Aleitamento Materno e Alimentação, sob a coordenação do Departamento de Atenção Básica da Secretaria de Saúde e parceria da Santa Casa, Hospital dos Fornecedores de Cana (HFC) e Unimed. 

O prefeito Luciano Almeida disse que a valorização do aleitamento materno, além de sua importância para o desenvolvimento do bebê, "é barato e grátis". Segundo ele, Piracicaba está um pouco acima do índice nacional de aleitamento materno, que é de 40 a 45% de mães que amamentam seus filhos exclusivamente com leite materno nos primeiros seis meses de vida.

"Estamos com índice pouco acima de 50%, mas nossa meta é alcançar 70%, para que nossas crianças sejam mais felizes e saudáveis e tenham um futuro melhor".

Ele aproveitou também a ocasião pedindo para que a Atenção Básica fizesse um cadastramento das mães presentes para se saber quais usam creches, quais não conseguiram vagas em creche, quais estão empregadas e desempregadas.

"Estamos desenvolvendo um projeto bacana para dar celeridade ao atendimento das famílias que mais precisam, para que tenham mais tranquilidade para cuidar melhor dos seus filhos".

Carlos Youssef, presidente da Unimed, disse que é importante que as mães se concientizem sobre o aleitamento e alimentem seus filhos no peito durante um ano ou mais.

"Há um ganho muito importante em saúde não só para a criança, como para toda a família". José Coral, presidente do Hospital dos Fornecedores de Cana (HFC), destacou o trabalho desenvolvido pela unidade com o Banco de Leite. "Temos prejuízo com o serviço que ofertamos. Mas ele é mantido porque temos plena consciência de sua importância social. Vale a pena".

Ruy Nogueira Costa Filho, como representante da Santa Casa, também enfatizou o trabalho de acolhimento e conscientização sobre a importância da amamentação para as mães no dia a dia da maternidade.

O Mamaço é um momento de amamentação simultânea, em público, para incentivar o aleitamento materno, mostrando os benefícios potenciais da alimentação natural na vida do bebê e faz alusão ao Agosto Dourado, incentivado pela ONU em prol do aleitamento como uma fase alimentar da criança que vale ouro. A semana conta também com uma série de atividades, que pode ser acompanhada pelo endereç saude.piracicaba.sp.gov.br/programacao-da-6a-semana-municipal-do-aleitamento-materno-smam-2022/.

Mães que amamentam

Lou Francini Ibiapino das Chagas, 40, moradora do Monte Líbano, é mãe de Luana, de um ano e 10 meses. Ela contou que tem duas filhas e alimentou a primeira durante 2,5 anos.

"Cheguei a alimentar as duas durante 1,3 ano. Agora amamento apenas a Luana. Enfermeira de formação, ela sabe da importância do aleitamento materno e queria ser um modelo de mãe de sucesso. "Quando decidi ser mãe, estudei bastante o assunto, sobre qualidade de leite, baixa produção, criança que não quer o peito. "Mas descobri que tudo isso não faz sentido. Leite de mãe é único e estou feliz com meu objetivo alcançado. É difícil, mas vale a pena".

Camila de Souza Costa, 36, moradora do Jupiá e mãe de Nícolas, com dois meses e 20 dias, disse que esse é o seu primeiro filho e se sente realizada. Segundo ela, a amamentação é uma descoberta. "É um momento único. Estabelecemos um vínculo muito morte com o bebê, seja pelo olhar, pelo toque, pelo sorriso. É um momento só de nós dois".

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Gazeta de Piracicaba© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por